Em paralelo ao lançamento da plataforma Transversalidade da Memória, o documentário Esse Viver Ninguém me Tira (2014), dirigido pelo ator e diretor Caco Ciocler, será disponibilizado entre as 9h do dia 21 e as 9h do dia 23 de setembro aqui no site. O filme apresenta a trajetória de Aracy Moebius de Carvalho (1908-2011), esposa do escritor Guimarães Rosa.

Transversalidade da Memória é uma plataforma on-line para debates sobre práticas e projetos no campo da memória. Será lançada no dia 21 de setembro, às 17h, com um bate-papo do qual participam, além de Caco Ciocler, Vilma Santos, José Eduardo Ferreira Santos, Ricardo Brazileiro e Tatiana Prado. Veja outras informações na matéria sobre o evento.

Cena do documentário

Sobre o filme

Esse Viver Ninguém me Tira é a estreia de Ciocler na direção e reúne entrevistas com Eduardo Tess – filho de Aracy com seu primeiro marido, Johannes Edward Ludwig Tess –; o político Plínio de Arruda Sampaio (1930-2014), amigo de Eduardo; e a jornalista Eliane Brum, entre outros.

Aracy nasceu no Paraná e foi criada em São Paulo. Em 1934, com 26 anos, separou-se e foi morar na Alemanha. Lá, trabalhou no setor de passaportes do consulado brasileiro em Hamburgo, onde sua atuação foi poderosa: contradizendo indicações do Itamaraty para impedir a ida de judeus ao Brasil, ela concedeu vistos a dezenas, liberando-os da perseguição do nazismo – Adolf Hitler havia chegado ao poder em 1934 e o teria até 1945. Por isso, Aracy é chamada O Anjo de Hamburgo.

Em 1938, Aracy conheceu o recém-chegado cônsul-adjunto Guimarães Rosa, com quem se casou em 1942, no México, e a quem teve por companheiro até sua morte, em 1967.

Esse Viver Ninguém me Tira
das 9h do 21 às 9h do 23 de setembro de 2020

Veja também