A segunda convidada da série Centenário da Semana de 22 é a artista visual paulistana Heloisa Hariadne. Seguindo a ideia de questionar como se daria a Semana de arte moderna em 2022, Heloisa acredita que “talvez o novo Modernismo seja o lapidamento de tudo isso que já foi construído.”

Veja também:
>>Série reflete sobre os 100 anos da “Semana de arte moderna” no site do Itaú Cultural


Acesse a série completa:
>>Fevereiro: Luz Ribeiro
>>Abril: Amara Moira
>>Maio: Ruy Castro
>>Junho: Vânia Leal
>>Julho: Indi Gouveia
>>Agosto: Miguela Moura

A série segue até dezembro, com conteúdos publicados sempre na última quarta-feira do mês.

Ficha técnica:

Presidente: Alfredo Setubal
Diretor: Eduardo Saron
Gerente do Núcleo de Comunicação e Relacionamento: Ana de Fátima Sousa
Coordenador do Núcleo de Comunicação e Relacionamento: Carlos Costa
Entrevista: Fernanda Castello Branco
Identidade visual: Guilherme Ferreira
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Kety Fernandes Nassar
Produção audiovisual: Roberta Roque
Captação de imagens remotas: WT1 (terceirizada)
Edição: Anna Lucchese (terceirizada)
Motion design: João Zanetti (terceirizado)
Interpretação de Libras: Ponte Acessibilidade (terceirizada)

O Itaú Cultural integra a Fundação Itaú para Educação e Cultura. Saiba mais em fundacaoitau.org.br.

Veja também
O jornalista e escritor Ruy Castro aparece na foto olhando diretamente para a câmera. Ele é um homem branco, usa óculos, calvo, sem barba.

O mero coadjuvante

Ruy Castro conta sobre como o Rio de Janeiro participou por acaso de alguns eventos da “Semana de arte moderna”, e olhe lá