Ana Maria Gonçalves conta as origens reais e imaginárias de sua personagem Kehinde, de Um Defeito de Cor, e revela seu processo de construção ficcional. Escolhe também analisar Diadorim, de Grande Sertão: Veredas, do escritor mineiro Guimarães Rosa, e apresenta um trecho de um trabalho em processo.
 
Depoimento gravado em maio de 2015.

Saiba mais sobre Ana Maria Gonçalves na Enciclopédia Itaú Cultural.

Ouça todos os episódios já disponíveis do podcast Escritores-Leitores aqui no site ou em aplicativos especializados, como o Spotify ou o Apple Podcasts, no celular ou no computador – basta pesquisar o nome dos programas.

ITAÚ CULTURAL

Presidente: Alfredo Setubal
Diretor: Eduardo Saron
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Kety Fernandes Nassar
Apresentação: Claudiney Ferreira
Produção audiovisual: Gabriela Hagemann e Roberta Roque
Captação de som: Rafael Bonifácio (terceirizado)
Edição de som: Tomás Franco (terceirizado)
Locução: Adriana Braga (terceirizada)
Trilha musical: “Jazz”, de Dia Musiq

O Itaú Cultural (IC), em 2019, passou a integrar a Fundação Itaú para Educação e Cultura com o objetivo de garantir ainda mais perenidade e o legado de suas ações no mundo da cultura, ampliando e fortalecendo seu propósito de inspirar o poder criativo para a transformação das pessoas.

Ana Maria Gonçalves (imagem: Itaú Cultural)
Veja também

Cristovão Tezza – Escritores-Leitores

A importância do personagem na narrativa, as principais referências literárias e o processo de criação de suas obras são os temas abordados neste episódio