Adriana Lunardi fala de como seu livro preferido na infância é capaz de influenciá-la até hoje como autora. Revela o processo de criação dos contos do livro Vésperas, em que partiu da vida de mulheres escritoras, como Clarice Lispector e Ana Cristina Cesar, para retratar personagens nos seus últimos dias. Adriana lê um trecho de “Um Homem Célebre”, de Machado de Assis, e comenta a ironia na construção de Pestana – o compositor de polcas desse conto.

Depoimento gravado em maio de 2015.

Saiba mais sobre Adriana Lunardi na Enciclopédia Itaú Cultural.

Ouça todos os episódios já disponíveis do podcast Escritores-Leitores aqui no site ou em aplicativos especializados, como o Spotify ou o Apple Podcasts, no celular ou no computador – basta pesquisar o nome dos programas.

 

Veja também

Cíntia Moscovich – Escritores-Leitores

Contista, romancista e cronista, a gaúcha Cíntia Moscovich comenta o cinismo e a picardia de Isaac Bashevis Singer e o humor do personagem Alexander Portnoy, de Philip Roth, ambos referência para sua literatura