Qual é a história da sua maior saudade?

Sempre da música. Saudades de A Mulher do Fim do Mundo, Deus É Mulher e Planeta Fome – além de tudo o que foi gravado antes. É uma saudade boa.

O que você mais quer agora?

O fim da pandemia. Isso é muito doloroso. Espero que as pessoas tenham aprendido, que elas tenham se conscientizado politicamente sobre muita coisa. É um castigo duro. 

Como você imagina o amanhã?

Espero que seja bem diferente do que estamos passando hoje, diferente do que passei ontem ou do mês passado. Que seja tudo muito ensolarado, com o povo mais feliz, mais consciente. A gente sorrindo de verdade.

Quem é Elza Soares?

Elza Soares é a mesma de sempre, não muda. Ela é isso: esperança, certeza de um amanhã melhor, de vida feliz, do povo com um sorriso de canto a canto.

Saiba mais sobre a artista na Enciclopédia Itaú Cultural.

“Elza é esperança”, diz a cantora que, em junho passado, completou 90 anos (imagem: Marcos Hermes)

Um Certo Alguém 
Em Um Certo Alguém, coluna mantida pela redação do Itaú Cultural (IC), artistas e agentes de diferentes áreas de expressão são convidados a compartilhar pensamentos e desejos sobre tempos passados, presentes e futuros.

Os textos dos entrevistados são autorais e não refletem as opiniões institucionais.

Veja também

Elza Soares – Série +70 (2015)

Elza Soares descreve A Mulher do Fim do Mundo, seu novo CD, lançado em 2015. A cantora relembra sua célebre participação no programa de...